sexta-feira, 31 de julho de 2015

Há gente que realmente...

Encaminhei um email para uma colega. Passado um bocado ela pergunta-me: "Mas o que é que ele quer afinal? Não estou com paciência para ler o email".
Mentalmente mandei-a para aquele sitio onde o sol não brilha...

terça-feira, 28 de julho de 2015

O Bicho Papão

Hoje há auditoria no estaminé...parece que está tudo possuído pelo demónio. Parecem baratas tontas. Segundo a teoria da maioria: não se fala, porque estamos em auditoria; não se desvia o olhar, porque estamos em auditoria; não se respira, porque estamos em auditoria.
 
Haja paciência....

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Same old story

Eu sou uma pessoa que não gosta de comprar roupa e calçado. Quando preciso de comprar, sei exatamente o que quero (nunca vou às compras para "ver se encontro alguma coisa que goste"). este fim de semana decidi-me a comprar uns ténis All-Star (ténis, não botas) azuis escuros e umas havaianas pretas. Normalíssimas. (as minhas estão moribundas: já têm 11 anos!!).
Pois bem, não encontrei o que queria. Os All-Star não havia azuis, e as havaianas , não havia o meu número.
O que eu queria comprar era as coisas mais normais que existem. Se quisesse uns allstar amarelos pintalgados de roxo, havia. Se quisesse umas havaianas com brilhantes e berloques, havia.
Claro que fiquei de trombas!
É que é sempre a mesma coisa!

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Esta já está

Já saíram as colocações nas escolas, e o meu piolho ficou colocado na nossa 1ª opção. Menos uma preocupação.
Agora começam as outras: ele vai mudar para a "escola dos grandes"!! Vai ter de se adaptar a um espaço físico novo, a pessoas novas, vai ter de fazer amigos novos...Vai ter de começar do zero. E eu lembro-me tão bem de quando fui para a escola pela 1ª vez: foi uma angustia, estava cheia de medo de estar sozinha num sitio que não conhecia, com gente que não conhecia. Lembro-me de, nos primeiros tempos, vomitar a caminho da escola com os nervos!
Por isso, já estou em sofrimento, pelo possível quase certo sofrimento dele.
O Piolho é de Novembro, por isso é condicional. Decidimos adiar a entrada dele, e inscrevê-lo na pré-primária na escola onde, supostamente, fará a primária. Porquê? Porque somos da opinião que ele não tem maturidade emocional para ir para a escola "à séria". Porque se alguma coisa corre mal, só se vai traduzir na 2ª classe (na 1ª ninguém chumba). Porque entendemos que um ano vai ser benéfico fundamental para se adaptar à nova escola, a novas rotinas, a novos amigos antes de ser "à séria". Porque ele tem uma vida pela frente para estar na escola, e achamos que este ano em que fica "retido" vai ser fundamental para cimentar as bases para o resto da vida escolar.

*Isto é tudo muito bonito, mas cá no fundinho questiono-me se as opções tomadas foram as mais correctas. Damn...

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Isto tem que ser o reflexo de algo....

Esta noite sonhei:
 
a) Tinha-me despedido do trabalho: uma despedida à "Drama Queen", foi espectacular;
b) Estive em amena cavaqueira com o John Legend e sua esposa (don't ask);
c) Estive nos Estados Unidos na comemoração do 4 de Julho, num parque onde havia um concerto de um qualquer artista Rap e que estava a atirar ao ar notas...eu consegui apanhar 426 dólares.
 
Depois acordei e apercebi-me que a vida real não é tão animada como a vida dos sonhos...

terça-feira, 21 de julho de 2015

Demasiada informação

Alguém esteve a conta-me, de forma pormenorizada, o seu exame à próstata...Eu dispensava este tipo de informação.
Acho que vou ter pesadelos.

até doi

Ontem cheguei a casa e o piolho veio a correr para os meus braços "mamãzinhaaaaa". Parecia que não nos víamos há meses. Dei-lhe um abraço daqueles demasiado apertados e digo-lhe "gosto tanto de ti que até dói". Do alto da sua inocência, ele responde-me "Desculpa".

segunda-feira, 20 de julho de 2015

Coisas que me fazem comichão na raiz dos cabelos

Pessoas que quando vão tomar o pequeno almoço nos hotéis enchem o prato de comida em quantidade suficiente para matar a fome em alguns países africanos, e depois deixam metade no prato. Que tenham mais olhos que  barriga no 1º dia, ainda vá...agora TODOS os dias??!! Nos pequenos almoços de hotel também como mais do que como em casa, mas sei os limites do meu estomago!
 
Depois há aquela coisa maravilhosa de se marcar as espreguiçadeiras de madrugada (apesar da zona da piscina ter horário e estar "fechada") e só aparecerem às 11h. E depois vão almoçar e voltam às 17h. A sério....há necessidade???
 
E  gente zangada? Há sempre gente zangada. Há sempre alguém a discutir com a mulher/marido, e principalmente com os filhos. Calma gente...estão de férias. É suposto estar em modo zen.
 
E ver crianças às 14h ao sol (muitas vezes sem protetor solar) Não vou bater com a mão no peito e dizer que cumpro religiosamente o horário 9h-11h / 16h-19h. Mas jamais tenho o meu piolho às 14h a torrar. E nunca sem protetor.
 
Crianças sozinhas na água...Desde que sou mãe, que o conceito de férias foi alterado: adeus acordar tarde, adeus estar refastelada deitada a apanhar sol. Agora é mais: chegar, ir para a água, sair para lanchar, voltar para a água, continuar na água até os lábios ficarem roxos e ficar com mãos de velha. E se há coisa que eu tenho respeito é a água (seja mar ou piscina). Tenho um medo terrível que o meu piolho se afogue. Basta um descuido. Ele não sabe nadar, mas mesmo que soubesse eu não conseguia deixa-lo ir para a água sozinho, sem que eu estivesse por perto. Sei que sou um bocado galinha, mas não o consigo deixar estar na água à distância de 5 segundos para o salvar, se acontecer alguma coisa. Por isso, faz-me confusão ver crianças pequenas sozinhas na água. O saberem nadar, ou terem boia, para mim não é suficiente. Mas isso sou eu...

Selfie sticks...por favor, não! A sério...

E, por ultimo...qual é o objetivo de se ir para a praia cheia de pulseiras e fios???? 

Já fui e já vim...

Estou oficialmente com depressão pós-férias. Esta noite dormi mal, acordei 500 vezes a pensar já só faltam x horas para ir trabalhar. O piolho desde ontem que me diz que não quer ir para a escola. Hoje mal acordou disse "acho que vou chorar porque não quero ir para a escola, quero ficar em casa". Para ajudar à festa os meus pais estão de férias, o que significa que fui eu a deixa-lo na escola. O drama, o horror...
Também a mim me apeteceu chorar quando cheguei ao trabalho.
Ainda é segunda feira. De manhã.

sexta-feira, 10 de julho de 2015

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Afinal...

Afinal o passeio das aranhas na minha secretária não era sinal de dinheiro...é sinal que as senhoras da limpeza (para além de me misturarem os papeis todos) não andam a fazer bem o serviço....

terça-feira, 7 de julho de 2015

Estou cá desconfiada...

Hoje, já vai em 4 o nº de aranhas que se passeiam na minha secretária...4!!(e todas diferentes). Desconfio que hoje vou ganhar o euromilhões!

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Golpe baixo

Ontem fomos ao parque de manhã. Já de regresso ao carro, o piolho pede colo. Eu digo-lhe que não, que está muito pesado. "Mas as minhas pernas estão cansadas" diz ele. Continuo a dizer que não. Então ele sai-se com esta: "Tenho uma coisa para te dizer: Há um lugar no mundo, onde tudo está sempre bem, É um lugar quente e fofinho, é o colo da minha mãe". E fica a olhar para mim com cara de cachorrinho abandonado!
Ninguém resiste!

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Adios Amigo

Quando vim trabalhar para onde trabalho actualmente, conheci o Pedro. Um espanhol de sessenta e muitos anos. Na altura ele elegeu-me a sua tradutora oficial. (Portunhol é comigo!) Volta e meia levava-me uns montes de folhas para eu "escrever bonito" em português. Cumprimentava-me sempre com um beijo na mão e um "Hola Amiga".
O Pedro era uma espécie de professor Pardal: bastava alguém lhe dizer "Achas que é possível..." e ele tornava possível. Uma das suas invenções até foi patenteada, de tão espectacular que era.
Volta e meia ele dizia-me: "qualquer dia reformo-me, vou criar galinhas, dão menos chatices". Sempre lhe disse que criar galinhas é uma seca. O melhor era ficar a trabalhar!
Até que há coisa de um ano, lá foi ele criar galinhas para Espanha. Há uns 6 ou 7 meses atrás veio visitar-nos. Perguntei-lhe pelas galinhas. Disse que eram mais chatas do que eu. Nessa altura achei que estava mais magro. Mais velho. Ainda lhe disse que o melhor era voltar. De Espanha nem bons ventos, nem bons casamentos.
Há uns meses soube que tinha cancro. Não queria falar com ninguém. Não queria que ninguém o visse no estado em que estava.
Hoje soube que o Pedro morreu.
Adios Amigo!

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Engolir sapos

Ontem tive uma discussão feia no trabalho. Tudo porque me imputaram culpas de algo que não era minha responsabilidade. E eu tentei mostrar que tinha razão. E mostrei. O problema é que a outra parte é meu superior hierárquico. Mais, é uma pessoa intratável, mal educada, e insuportável. Se ele decidir que o mundo é quadrado, o mundo é mesmo quadrado. Não adianta que se mostre fotografias, que se prove por A+B que o mundo é redondo, porque o mundo é quadrado e ponto final. Mais, ainda pergunta "quem é pensa que é para questionar o facto do mundo ser quadrado?". E eu enervo-me. Muito. Principalmente por não poder responder à letra. E quando me enervo o que acontece? ( para além de me apetecer um balde de 25 lts  de M&M's) Dá-me para o choro. E ali estava eu a olhar para o chão para tentar que as lágrimas não caíssem, e a pensar "Não chores. não chores, não chores". O outro lado o que é que viu? Alguém fraco a olhar para o chão, quase em pose de submissão, quase a desfazer-se em lágrimas. Na hora de almoço, mal saí fiquei num pranto. Por causa da discussão? Não. (Já são muitos anos a virar frangos) De raiva: porque não pude responder à letra, porque não consegui que admitissem que tinha razão (e tinha!) e porque passei por fraca, quando nessa altura a minha vontade era dar uma carga de porrada.
Eu lido tão mal com o ter de engolir sapos...Parece que tem picos, arranha-me a garganta!